Logo
18 Agosto, 2019       LISBOA - MAX. Mostly sunny; pleasantº, MIN. 02º

 
D S T Q Q S S
1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31
Dossiers  |  Teatros Lisboetas com História - Teatro Nacional de São Carlos
Teatros Lisboetas com História - Teatro Nacional de São Carlos
Hirondina Cavaco
Teatros Lisboetas com História - Teatro Nacional de São Carlos
TEATROS LISBOETAS COM HISTÓRIA

No século XIX, o centro histórico de Lisboa, nomeadamente a zona situada entre Chiado, Bairro Alto e Baixa, era o ponto de convergência social e cultural da cidade. Hoje, guarda consigo a memória de um tempo em que a burguesia da capital frequentava as soirées promovidas pelos teatros que ainda se mantêm nesses bairros: S. Carlos, S. Luíz, Dona Maria II e Trindade.
Durante as próximas semanas, dar-lhe-emos a conhecer a história destas casas que, há mais de cem anos, oferecem cultura, sonho e diversão à população alfacinha. 
 
 
TEATRO NACIONAL DE S. CARLOS
 
O Teatro Nacional de São Carlos, erigido em homenagem à rainha Carlota Joaquina, foi inaugurado em 1793 e é hoje o teatro mais antigo de Lisboa ainda em actividade.
Decidida numa época em que o contexto político era avesso ao espírito iluminista, a construção do teatro só obteve autorização régia graças ao intendente Pina Manique, antigo homem de confiança do Marquês de Pombal, com o argumento de que este projecto seria fonte de rendimento para a obra de caridade que ele próprio fundara em 1780, a Casa Pia. Esta justificação serviu de disfarce aos interesses de um grupo de importantes negociantes de Lisboa que aspiravam à modernização da sociedade portuguesa e à sua abertura sobre o mundo. Um deles, Quintela (mais tarde Conde de Farrobo), doou os terrenos em troca de um camarote de primeira ordem para seu uso exclusivo, e tornar-se-ia director do teatro entre 1838 e 1840.
José Costa e Silva, o arquitecto responsável pelo projecto, inspirou-se em teatros italianos para a fachada neoclássica. Apesar do traçado do edifício, característico da Lisboa pombalina, ser nitidamente burguês, ao invés nos teatros públicos construídos desde o século XVIII, a sala de espectáculos exibe uma tribuna real de rara majestade e beleza, que reflecte o cunho nitidamente aristocrático da sua concepção, onde foi dada especial atenção à acústica, que se pretendia perfeita, pois aí se passaria a ouvir e fruir principalmente o bel canto italiano. Durante a Monarquia, a língua italiana predominou no “Real Theatro de São Carlos”, igualmente conhecido por "Teatro Italiano", apesar de ser o teatro oficial, mesmo após a criação do Teatro Nacional e Normal (D. Maria II), cujo propósito era promover a dramaturgia nacional, dedicando-se exclusivamente ao teatro declamado em Português.
Por muitos considerada uma jóia da arquitectura teatral do barroco tardio, e não obstante ter sofrido várias alterações que lhe afectaram a qualidade acústica (nomeadamente a remodelação de 1940, em que a caixa de ressonância anteriormente existente foi destruída), esta ampla sala, com 948 lugares, mantém grande parte dos seus traços originais e é hoje a residência predilecta de dois corpos artísticos com projecção internacional: o Coro do Teatro Nacional de São Carlos, criado em 1943, e a Orquestra Sinfónica Portuguesa, desde 1993.
Neste palco por onde passaram nomes míticos como Luisa Todi, Maria Callas, Joan Sutherland, Beniamino Gigli, Alfredo Krauss, a temporada lírica e sinfónica decorre sensivelmente do princípio do Outono ao fim da Primavera. Desde 2007, o São Carlos oferece concertos de música de câmara gratuitos, para ouvir ao fim da tarde: os ciclos “Foyer Aberto”, inseridos na programação sinfónica. O resto do ano, acolhe outros concertos e bailado.
Praça soberba, sobre a qual o teatro abre as suas portas e a casa onde nasceu Fernando Pessoa tem vista privilegiada, o Largo de S. Carlos é hoje um espaço de passeio e lazer com uma agradável esplanada. Ocasionalmente, é animado por eventos culturais que vão da música à moda, incluindo a transmissão de récitas em directo, através de sistema de som e vídeo montados para o efeito.
 
Teatro Nacional de São Carlos
Rua Serpa Pinto, n.º 9, 1200-442 Lisboa.
Geral: 213 253 000 / Bilheteira: 213 253 045

 

  
© 2007  LIVINGINLISBON.COM  - Todos os direitos Reservados