Logo
29 Novembro, 2021       LISBOA - MAX. Partly sunnyº, MIN. 03º

 
D S T Q Q S S
1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30
Dossiers  |  Lisboa, novo destino Gay
Lisboa, novo destino Gay
Jan de Kerne
Lisboa, novo destino Gay

Jan de Kerne vive em Paris e trabalha no ramo do audiovisual. Durante muito tempo, foi jornalista de televisão, trabalhando em paralelo para a imprensa gay, e igualmente na área da produção, do espectáculo e da comunicação. Apaixona-se por Portugal, pátria de belezas fatais tais como Cristiano Ronaldo e Ricardo Quaresma ;-) … e ainda mais por Lisboa. Logo após esse  « coup de foudre », esse escaldão, Jan de Kerne cria o primeiro blog ilustrado, escrito en Francês, sobre este destino gay friendly cheio de promessas, que é a cidade atlântica fundada, dizem, por Ulisses.

Primeiros passos na fantásica e rica vida gay lisboeta …

Há pouco tempo ainda, no meio gay francês, (aliás, nos meios gay da Europa) ouviam-se ecos de nomes de eldorados homosexuais: Barcelona, obviamente, Madrid, mas também Londres e um pouco Berlim. Barcelona era a cidade rainha onde todo o Paris gay que dança e que ri se precipitava à chegada do Verão, exibindo músculos esculpidos, roupas na moda, óculos de sol e passos de dança de último grito.

Os anos passaram e temos de admitir que todos aqueles (sem excepção) que conhecem bem Barcelona, Madrid, Londres, Berlim e Lisboa afirmam unanimamente que só existe uma cidade onde poderiam viver, repleta de promessas para os gays, um local na Terra onde  doçura de viver, história, sol, qualidade de vida, beleza dos  rapazes, energia da juventude e efervescência nocturna atingem o seu auge : Lisboa.

(photo: Betty Brown au Sétimo Céu)

Em Paris, a « marche des fiertés », ou gaypride, reune todos os anos entre 500.000 e 700.000 participantes. O que de facto, como quem não quer nada, faz dela a maior manifestação nacional (corresponde a duas ou três manifs contra o “Contrat Première Embauche”, por exemplo !). Pois, vejam bem : o « Arraial pride » lisboeta, organizado pela ILGA Portugal, só conta 2500 pessoas. Não obstante, tanta alegria no ar, tanto entusiasmo entre a pequena multidão. A gaypride de Lisboa promete… É artisanal, bem comportada, saborosa, divertida et obviamente militante. Mas ainda está tudo por fazer. 

A Lisboa gay reside nestas quatro palavras : está tudo por fazer. Enquanto  Barcelona, Madrid e outras cidades, após terem brilhado tantos anos sobre o planeta gay, estão mais numa fase de acomodação, eis que Lisboa está em plena ascenção e todos os anos conquista novos adeptos franceses e outros. Uma vida gay que se funde, sem  problemas no ambiente geral de paz e de festa da cidade. Aqui heterosexuais  e gays convivem sem atritos, caminham (quase) mão na mão. Não existe ghetto homosexual. É deste « crescimento » que nasce o ambiente electrizante e cheio de sentido que a cidade oferece.

Concretamente, como dar os primeiros passos na vida gay em Lisboa ? Primeiro, acedendo a http://lisbonnegay.blogspot.com. Aí encontrará o essencial sobre os locais gay a descobrir assim como um bom número de fotos, testemunhos, anedotas e outras curiosidades. Resumindo, digamos que o ponto de partida do seu périplo homo deve ser o Bairro Alto, espaço de festa, onde se misturam todas as tendências e todos os estilos.

O bar « Sétimo Ceu », travessa da Espera, é  um excelente começo. Peça ao barman a planta dos bares e boites gay. Depois poderá seguir para o « Portas Largas », rua da Atalaia. É uma instituição, apesar da clientela gay tender a diminuir de um mês para outro. O «  Frágil » foi a primeira boite gay e simplesmente a primeira « boite » do Bairro Alto. O bairro todo foi-se desenvolvendo à sua volta. Depois o patrão vendeu o negócio e criou  from skratch o incrível e único « Lux » (discoteca com três pisos, decoração impressionante, terraço, etc).  O « Frágil » ainda funciona bem, mantem-se um óptimo endereço gay friendly, mas os verdadeiros locais consagrados da festa gay são os seguintes : o « Trumps », rua da Impresa Nacional e o « Finalmente », rua da Palmeira (nunca antes da 1h ou 2h da manhã).  Tome igualmente nota do «  Bar 106 », rua de São Marçal, que organiza a famosa « message party », todos os domingos à noite . Colam um número em cada presente e todos trocam mensagens. Encontros assegurados.

Para além dos bares e das boîtes,  também existem praias homo, de entre as quais a mais célebre é a praia 19  (também a 17) da Costa Da Caparica. Não é fácil dar com ela mas uma vez lá, disfruta-se tanto a incrível qualidade do local e a vista,  como a multitude de encontros que aí podem acontecer. Para mais detalhes, venha ao nosso encontro no blog http://lisbonnegay.blogspot.com.


Tome nota : em breve, no blog,  o « JEU DU BOGOSSE» : um jogo de pistas onde deverá descobrir o paradeiro de um dos mais bonitos barmen da cristandade, fotografado em Lisboa… Enfim, para qualquer informação adicional, eis o meu email : janlebrisdekerne@yahoo.com

Até logo !









ver o queer lisboa 13 ...

  
© 2007  LIVINGINLISBON.COM  - Todos os direitos Reservados