Logo
29 Novembro, 2021       LISBOA - MAX. Partly sunnyº, MIN. 03º

 
D S T Q Q S S
1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30
Dossiers  |  Fado em Lisboa
Fado em Lisboa
Juliette Dejardin
Fado em Lisboa
O FADO

Consta que apalavra « fado » virá do latim  "fatum", que significa destino e que é uma forma de expressão musical tipicamente portuguesa.

Não se conhecem ao certo as origens do Fado. Apareceu em Portugal no início do século XIX, aparentemente nascido dos cantos trazidos de volta pelos marinheiros portugueses, será herdeiro dos géneros musicais afro-brasileiros: o lundum ( canto triste dos escravos)  pelo  langor dos seus ritmos, e, (ou) da modinha (nome brasileiro atribuído a um tipo de música de salão popular portuguesa). Para alguns, terá nascido das canções do trovadores ou será ainda herdeiro dos cantos árabes e judeus...



A verdade é que se trata dum género musical completamente único, que revela a alma portuguesa pois, mais do que uma canção, é uma forma de expressão, uma lamúria que interroga o destino e expressa a maior parte das vezes a melancolia, o sofrimento, os males de amor. Há quem afirme que o fado é "uma espécie de beleza atormentada pela fatalidade".

Oriundo nos bairros populares de Lisboa, chega rapidamente aos salões da nobreza quando, em 1868, o Conde de Vimioso descobre a Severa, grande cantora da época, e a apresenta nos seus palácios.

Nos anos 1950, os fadistas de Coimbra adoptam temas mais folclóricos, interpretam os grandes poetas clássicos e contemporâneos; o fado torna-se então o canto de Portugal, sob o olhar benévolo do salazarismo.


Os instrumentos utilizados para acompanhar os fadistas são a viola e a guitarra.
A viola, guitarra de 6 cordas, derivada da sanfona, serve sobretudo para marcar o ritmo da música.

A guitarra, guitarra portuguesa, é um instrumento de 12 cordas, derivado do alaúde, que toca as melodias para acompanhar o cantor. A guitarra de Lisboa tem a voluta em forma de caracol e a de Coimbra, em forma de lágrima.
Com efeito, o fado de Lisboa difere ligeiramente do fado de Coimbra, cidade universitária. A sua afinação é diferente, é essencialmente masculino, toca-se na rua e em sociedade. O fadista de Coimbra veste o traje académico  tradicional preto, a voz pode ser acompanhada pela guitarra portuguesa como pela guitarra espanhola, em "tuna" (grupo), e os temas recorrentes são os amores estudantis, olhares irónicos sobre o mundo universitário ou o regime político.
Em Lisboa, o fado é mais alegre e arrebatador. É interpretado tanto por mulheres vestidas de xailes pretos quanto por homens.


Os temas mais frequentemente evocados nas canções lisboetas são a saudade, a melancolia, os amores perdidos e as anedotas do quotidiano, temas tolerados pelo regime de Salazar.


O fado moderno deve-se a Amália Rodrigues que o popularizou, graças à sua voz excepcional, interpretando textos de poetas e autores célebres tais como  Luiz Vaz de Camões , José Régio, Pedro Homem de Mello, Alexandre O’Neill, Beatriz da Conceição, Ary dos Santos Maria da Fé e muitos outros.


Com 45 anos de carreira, Carlos  do Carmo é actualmente o fadista mais célebre a nível internacional. Carlos do Carmo e outro grande nome do Fado, João Braga, muito contribuíram para a modernização deste género musical, ao adaptarem para a música poemas escritos por eles próprios ou por autores tais como que Fernando Pessoa, Sophia de Mello Breyner, Afonso Lopes Vieira, Miguel Torga ou Manuel Alegre.
Ultimamente, tem vindo a surgir uma geração de jovens artistas que dão ao fado um novo alento: Mísia, Camané, Mafalda Arnauth, Raquel Tavares, Cristina Branco...


Actualmente, nas "Casas de Fado", toca-se fado chamado « típico » essencialmente para turistas. A « noite de fado » é um momento especial, dum local com iluminação suave, onde se saboreiam pratos tradicionais tais como o bacalhau, o caldo verde, o chouriço assado.


Entra o fadista, baixam-se as luzes, eleva-se uma voz forte acentuada de emoção: Silêncio... que se vai cantar o fado!
Antes de sair, para ir praticando,:"uma casa portuguesa" de Amália: http://www.youtube.com/watch?v=BTFujFbRTRA



Para saber mais sobre o Fado:
 

Museu do Fado:

Para além  dum espaço de exposição permanente, o edifício que alberga o MUSEU DO FADO ,  desde 1998, um Centro de Documentação, uma Escola (para quem queira dar a sua voz ao Fado ou aprender a tocar Guitarra Portuguesa   oferece também  ou  Viola de Fado), uma loja, um auditório e  uma área de restauração. Todo um universo dedicado à canção urbana de Lisboa, que reune os espólios de centenas de personalidades (autores, compositores, intérpretes, músicos,  construtores de instrumentos) que contribuíram para este património tão genuinamente luso que é o Fado.

Museu do Fado
Largo do Chafariz de Dentro, N.º 1
1100-139 Lisboa
tel  +351 218 823 470
fax +351 218 823 478
Site: www.museudofado.egeac.pt


Casa Museu Amália Rodrigues:

A casa lisboeta onde  Amália Rodrigues viveu cerca de meio século, e morreu, guarda as memórias dos serões longos da Rua de São Bento e os objectos que a Fadista acarinhava. Mais de 30 mil peças expostas, de entre as quais algumas raras e preciosas (uma guitarra do século XIX, um piano, roupas, sapatos e jóias) contam a história pública e privada de Amália. O espaço onde recebia amigos e admiradores, mantêm-se praticamente como a dona o deixou e continua a receber  ramos de flores em sua homenagem.  N esta casa portuguesa, concerteza,  sente-se a alma daquela que mora para sempre no imaginário colectivo  nacional  e internacional.

Casa Museu Amália Rodrigues
Rua de São Bento, 193
1250-219 LISBOA
Tel: 213 971 896
 

Para ouvir Fado:

SENHOR VINHO
Rua do Meio à Lapa, 18
Tel: 21 397 26 81
Site: www.restsrvinho.com


CASA DE LINHARES
Beco dos Armazéns do Linho
Nº 2, Alfama
Tel: 21 88 650 88
Site: www.casadelinhares.com


DRAGÃO DE ALFAMA
Rua Guilherme Braga 8
Tel: 21 886 77 37


CLUBE DO FADO
R. S. João da Praça, 94
Junto à Sé
Tel: 21 886 77 37
Site: www.clube-de-fado.com

 

FAIA
R. Barroca, 54/56
1200-050 Lisboa
Tel: 21 342 67 42
Site: www.ofaia.com

 
Parreirinha de Alfama
Beco Espírito St 1, Lisboa
1100-222 LISBOA
Tel: 218 868 209
 
Adega Machado
(A Casa de Fado mais antiga de Lisboa, fundada em 1937)
R Norte-Camões 91, Lisboa
1200-284 LISBOA
Tel:213 224 640
Site: www.adegamachado.web.pt


  
© 2007  LIVINGINLISBON.COM  - Todos os direitos Reservados